quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Indicação de Livros

 

Quero abrir espaço para indicação de alguns livros que julgo importantes bom proveito!

 

Dale Galloway - Reconstrua sua Vida

RECONSTRUA SUA VIDA (2ª Edição)
Dr. Dale Galloway
Em "Reconstrua sua vida", Dale Galoway, nos ajuda a encontrar o Deus da esperança disposto a oferecer uma fonte de água viva que sacia a nossa sede em meio aos desertos e vales que atravessamos em nossa vida.

 

 

 

 

 

 

 

reformissaoReformissão - Como Levar a Mensagem Sem Comprometer o Conteúdo
Mark Driscoll

Como ultrapassar barreiras culturais para levar o Evangelho, sem comprometer o conteúdo? A resposta para esta questão é o modelo de evangelização que o Pastor Mark Driscoll chama de REFORMISSÃO.

Reformissão é um livro essencial para qualquer um que tenha um projeto de evangelização, ou seja: para todos os crentes.
Driscoll começa a construção de seu modelo apresentando passagens das Sagradas Escrituras capazes de ilustrar o seu corolário. Para tanto, nos apresenta esforços de superação transcultural na evangelização, começando pelo próprio Senhor Jesus, já na busca de seus colaboradores para levar as Boas Novas às subculturas marginalizadas de sua cultura: as prostitutas, os publicanos, os despossuidos, leprosos, além de povos e grupos desprezados.
Jesus pregou em sinagogas, mas priorizou os perdidos, os rejeitados e os indesejados, para quem Ele Se revelou de forma especial deixando claro a Quem veio. Mais do que isto, a certos personagens em extrema marginalidade em seu tempo, Jesus concedeu honras inimagináveis. Atitudes cujo impacto do preconceito não perderam a resistência com os séculos, sendo o esperado é que tais pessoas fossem rejeitadas pela maioria das igrejas contemporâneas.
Uma destas personagens honradas na “extrema marginalidade” foi a mulher samaritana à beira do poço de Jacó. Ali, Jesus rompeu muitas barreiras: (1) Nação imprópria (Samaria, terra de povo amaldiçoado por Israel); (2) local impróprio (entrada de uma cidade samaritana); (3) horário impróprio (período do dia em que o poço era freqüentado apenas pela escória da sociedade); (4) gênero impróprio (Jesus falou com uma mulher); (5) pessoa de profissão imprópria (mulher prostituta); (6) E ainda mulher gentia, impura, suja e velha.
A esta mulher, Jesus concedeu revelar: (1) Ser o Messias; (2) Estar próxima a destruição do templo (3) e o inicio de uma nova aliança com Deus; (4) envolvendo uma nova forma de se relacionar com o Criador. Quantos outros personagens bíblicos receberam tamanha honraria?

Mostrada a importância da superação transcultural para o IDE, assim determinada pelo próprio proceder de Jesus, Driscoll oferece três equações para caracterizar os movimentos principais de evangelização e os “tipos de cristianismo”:

Evangelho + Cultura – Igreja = Movimento Para-eclesiástico.


É o que ocorre quando cristãos ficam tão frustrados
com a igreja que tentam levar o Evangelho para a cultura, sem levar a igreja. O problema é que ao conectar as pessoas com Jesus, sem conectá-las as outras pessoas que seguem Jesus, estes ministérios deixam os novos na Fé em imaturidade teológica e sem incentivo ou recursos para produzir fruto e evangelizar outros.

Mark Driscoll diz: Os movimentos para-eclesiásticos tendem a amar ao Senhor e amar os vizinhos, sem amar os irmãos em Cristo.

Cultura + Igreja – Evangelho = Liberalismo

São as igrejas que querem ser culturalmente relevantes e se preocupam em se envolver com a cultura, negligenciando o Evangelho.

São os ministérios que ganharam relevância se envolvendo com o tecido social, político e cultural e levaram as pessoas às boas obras, mas apresentaram um “evangelho” de acomodação, que não leva à Fé pelo arrependimento, para uma verdadeira transformação.
Cristãos liberais tendem a denunciar os pecados institucionais, mas são reticentes ao comentar os pecados pessoais, por estarem em desacordo com o “senso comum” da sua cultura.
Para Driscoll, os liberais correm o risco de amar os seus irmãos e os seus vizinhos às custas do amor ao Senhor.

Igreja + Evangelho – Cultura = Fundamentalismo

Algumas igrejas estão mais voltadas para a sua denominação, tradição, arquitetura e governo do que para o Evangelho. Embora conheçam o Evangelho teologicamente, elas raramente o levam para fora de suas paredes.
Nestas comunidades as pessoas amam a igreja e seus membros, mas falham terrivelmente no amor as pessoas perdidas dentro da cultura em que se inserem e isto levanta dúvidas em relação ao seu amor por Jesus, visto que a ênfase do Mestre sempre foi o pecador...
Os pastores destas igrejas são esforçados em manter suas ovelhas longe do pecado, mas também do IDE de evangelizar o perdido.
São boas igrejas para manter as pessoas em seu meio, mas péssimas em preparar as pessoas para irem para FORA influenciar a cultura positivamente. Tendem com o tempo, a se perder num gueto que, invariavelmente, constrói doutrinas legalistas como uma barreira à cultura, mas que acabam se tornando uma barreira ao Evangelho.
É comum os cristãos fundamentalistas amarem ao Senhor e seus irmãos, mas não amarem seus vizinhos.
O desafio da cultura é um aspecto marcante do ministério do Pastor Mark, o que fica claro já pelo nome de seu ministério, Mars Hill, Colina de Marte ou Aerópago. O nome remete, naturalmente, ao episódio que mostra o Apóstolo Paulo construindo pontes entre a cultura grega e a judaica para levar o Evangelho.
A reformissão surge como uma proposta de evangelização que reúne os melhores aspectos dos três tipos de cristianismo tratados acima. Ou seja, a reformissão é viver a tensão de ser um cristão e uma igreja cristã culturalmente liberal, ao mesmo tempo que teologicamente conservadora, sendo impulsionada pelo Evangelho da Graça a amar a seu Senhor, a seus irmãos em Cristo e a seus vizinhos, sejam eles inseridos em que subcultura for.
Desafio grande, não?
Pois o Pastor Mark Driscoll encara o desafio com muita propriedade. Além de dissecar suas técnicas de evangelização, Driscoll apresenta as grandes questões apologéticas e a forma reformissional de superar barreiras, entre outras: sexo, pornografia, prostituição, masturbação, cultura secular, bebida, drogas, etc.
Driscoll, encara os desafios e as questões mais complicadas, e comumente polêmicas, com muita franqueza, bom humor, assertividade e, principalmente, com fidelidade às Escrituras.
A experiência da leitura é agradável. Mark é um camarada que se esforça para ser claro e acessível, por qualquer grupo e subcultura, mas sua teologia e seu proceder são absolutamente cristocêntricos. Recomendo fortemente!

 

 

feridosimages

FERIDOS EM NOME DE DEUS
Autor: MARILIA DE CAMARGO CESAR

Quando a fé se deixa manipular, pessoas viram presas fáceis de toda sorte de abuso. A confiança autêntica e sincera em Deus é gradualmente substituída pela submissão acrítica aos desmandos de lideranças despreparadas.
Carentes de acolhimento são habilmente capturados pela manipulação emocional de líderes medíocres de plantão e ambos seguem de braços dados experimentando religiosidade fútil e meritória, barganhando a todo momento com Deus.
Por ser uma religiosidade descaracterizada da adoração sincera, mais cedo ou mais tarde o castelo de cartas desmorona deixando feridas abertas pelo caminho.
É esta relação doentia que a jornalista Marília Camargo desvenda em seu primeiro livro. Uma reportagem que avança pelos meandros da igreja evangélica brasileira liderada em boa medida por pessoas embevecidas pelo próprio poder de manipular e escravizar aqueles pelos quais Cristo morreu.
Ao lidar com feridas não cicatrizadas, em seu debut literário, Marília revela a urgência de um novo tipo de liderança, não autocrática, e de um novo membro, mais confiante em Deus e menos dependente do pastor local, a fim de que o espaço da igreja seja saudável, criativo e curador.
Feridos em nome de Deus é leitura obrigatória para quem anseia por um cristianismo saudável e libertador. Uma denúncia do falso evangelho pregado por falsos cristãos; um sopro dos bons ventos da graça de Deus, que definitivamente precisa triunfar entre nós.

 

 

 

liderancagalo  LIDERANÇA COM PROPÓSITOS

Dr. Dale Galloway

Muitas barreiras que impedem o crescimento da igreja, em todo o seu potencial. Neste livro, o Dr. Dale Galloway apresenta novas perspectivas para o ministério da Igreja local, segundo o modelo de liderança de Cristo. Jesus fez de discípulos apóstolos e de ouvintes, discípulos. O autor desafia o leitor a um nível mais profundo de ministério, encorajando e capacitando os líderes leigos, dentro de uma visão.

 

vcfoto1396TRANSIÇÕES - Você é o segredo!
Dr. Dale Galloway
Neste livro, Dr. Dale Galloway estuda igrejas em diferentes lugares e de distintos fundamentos denominacionais. Deste trabalho ele extrai princípios que levam uma igreja ao crescimento saudável e maduro. É uma ferramenta preciosa. As verdades aqui encontradas darão forma aos seus pensamentos, ajudarão a identificar os recursos potenciais, e guiará sua busca por novas oportunidades, para impactar sua comunidade para Cristo, mas lembre-se: Você é o Segredo!

 

orga6694271G1Livro - Igreja Orgânica - Neil Cole

Neil Cole faz uma chamada de volta às raízes da igreja. Ele nos ajuda a refletir sobre a visão muitas vezes distorcida da igreja convencional e sobre alguns estereótipos que a afastam do projeto de Jesus para ela.Conquanto o livro, às vezes, pareça quebrar alguns paradigmas, é impossível não ser impactado com algumas verdades bíblicas que ele resgata, tão esquecidas por muitos cristãos e igrejas de hoje, e pela fecundidade de idéias e figuras tão belamente exploradas e compartilhadas pelo autor, o que faz da leitura de seu livro um refrigério para a mente e o espírito.
Uma das frases de Cole bem atesta a piedade desse grande plantador de uma rede de igrejas que cresce assustadoramente nos Estados Unidos e em vários países ao redor do mundo: Eu não darei nenhum passo à frente, a não ser que o Senhor vá primeiro, como já dizia Moisés. Uma leitura indispensável para pastores, seminaristas, plantadores de igrejas e todo cristão interessado numa discussão crítica sobre modelo de igreja e do real papel do Corpo de Cristo neste mundo.

 

 

 

igreja_emergente_g    IGREJA EMERGENTE
O movimento e suas implicações
D. A. Carson
 

O que é a “igreja emergente”? Uma nova proposta para a igreja ou apenas mais uma moda passageira? Quem são os líderes desse movimento? Quais são as suas principais ideias?

Além de ser uma obra escrita por D. A. Carson, um dos eruditos evangélicos mais respeitados de nossos dias, é uma das avaliações mais cuidadosas e bem informadas do movimento emergente. E Carson não a escreveu apenas para os acadêmicos que estão por dentro do assunto, mas também para quem não está familiarizado com essas novas práticas e ideias. Numa linguagem clara, direta e precisa, faz uma introdução ao movimento da igreja emergente a partir dos pontos de vista crítico e teológico, expondo seus descaminhos e fragilidades e, ao mesmo tempo, reconhecendo o que tem de importante a dizer para todo cristão que deseja proclamar de forma relevante o evangelho de Cristo Jesus nos dias de hoje.
Esta obra chegou numa boa hora, justamente num momento em que se apresentam à realidade brasileira igrejas abraçando tanto a pragmática quanto a teologia vivenciada pelo movimento “igreja emergente”.

 

confiConfissões de Um Pastor da Reformissão

Mark Driscoll

Duras Lições de Uma Igreja Emergente Missional
"Esta é a história do nascimento e desenvolvimento da inovadora Mars Hill de Seattle, uma das igrejas que mais cresce na América, em um dos campos missionários mais difíceis do país. Também é a história do amadurecimento de um pastor, dos erros que cometeu ao longo do caminho e da obra e graça de Deus em sua vida apesar destes erros.
A igreja emergente missional de Mark Driscoll atravessou um caminho de pedras desde seu início, até ser uma igreja frequentada por milhares de jovens semanalmente. Com um humor contagiante, humildade e candura, Driscoll relata os erros, frustrações e a pura loucura de tentar construir uma igreja fiel ao Evangelho de Cristo dentro de uma cultura altamente pós-cristã e ao faze-lo, não teme alfinetar algumas vacas sagradas das igrejas tradicionais, contemporâneas e emergentes.
Cada capítulo discute, além das duras lições aprendidas, princípios e práticas que funcionaram e que podem ser aplicados ao ministério qualquer que seja o tamanho de sua igreja. Para isso, o livro traz também questões para discussão e um apêndice com outros recursos."
Sobre o Autor:
"Mark Driscoll , considerado um dos 50 pastores mais influentes da América, nasceu em 11 de outubro de 1970 e concluiu o ensino médio em Highline, Seattle. Criado numa família católica, Driscoll tornou-se cristão em 1989, quando estava no primeiro ano de Comunicação Social na Universidade Estadual de Washington. Ao concluir o bacharelado em 1992, casou-se com Grace, uma colega de escola com quem namorava desde 1988.
Em outubro de 1996, eles fundaram a Igreja Mars Hill em Seattle, a partir de um pequeno grupo de estudo bíblico que se reunia em sua sala de estar e que cresceu vertiginosamente desde então, até chegar a mais de oito mil membros atualmente. A igreja reúne-se em sete diferentes localidades na área da baía de Puget Sound, com vinte cultos semanais transmitidos via satélite da sede no bairro de Ballard. Em 2008, Mars Hill foi apontada pela revista Outreach(Alcance) como a segunda igreja mais inovadora da América.
Pastor Mark é co-fundador e presidente da Rede de Implantação de Igrejas Atos 29, que atua nacional e internacionalmente. Nos EUA, Mars Hill foi considerada a segunda igreja mais prolífera em implantação de igrejas, no ranque daOutreach.
Pastor Mark fundou ainda a Resurgence, uma organização que divulga e organiza conferências e oferece treinamento teológico para pastores, plantadores de igreja e outros líderes cristãos. O website cooperativo, theresurgence.com, passou a ser uma das principais fontes de notícias e estudos teológicos entre igrejas missionais, emergentes e comunidades reformadas.
A liderança do Pastor Mark tem sido reconhecida por várias fontes. A revista Seattle citou o Pastor Mark como uma das vinte e cinco pessoas mais influentes de Seattle que, ironicamente, é uma das cidades com menor taxa de frequência à igreja da América. As revistas The Church Report (Relatório Eclesiástico) e Christianity Today (Cristianismo Hoje) reconheceram o Pastor Mark como um dos pastores mais influentes da atualidade, nos EUA.
A cobertura da mídia sobre o Pastor Mark tem sido igualmente ampla, através de canais como a Rádio Nacional, o programa The Bible Answer Man ( A Bíblia responde), a revista Mother Jones, a Associated Press, os jornais USA Today e New York Times, a revista de música Blender, as revistas Preaching Today e Leadership e a rede ABC de televisão.
Com sermões, que podem ser acessados e baixados gratuitamente na Internet, o Pastor Mark alcança uma audiência global, com milhões de downloads por ano, inclusive no iTunes onde normalmente está entre os top 10 podcasts na categoria Religião e Espiritualidade. Além disso, o Pastor Mark treina outros líderes através de palestras país afora e ao redor do mundo.
Em 2008, o Pastor Mark visitou o Reino Unido e a Austrália, em duas ocasiões distintas, falando para pastores e líderes de igrejas sobre a centralidade do evangelho, a necessidade de se compreender a cultura e as mudanças no perfil contemporâneo da igreja, dirigindo-se a auditórios com até dez mil pessoas por evento.
Pastor Mark é Mestre em Teologia Exegética pelo Seminário Western de Portland no Oregon e atualmente se prepara para o doutorado em Estudo Bíblico.
Pastor Mark e sua querida Grace desfrutam do prazer de criar três filhos e duas filhas, jogando beisebol com os meninos e saindo com as meninas para "encontros" com o papai."

 

Páginas 216

Postar um comentário