sábado, 10 de janeiro de 2015

Por que Estudar o Livro de Romanos??





POR QUE ESTUDAR ROMANOS?

É a mais longa das Epístolas Paulinas, e é considerada a epístola com o "mais importante legado teológico".

Muitos líderes influentes da Igreja, em diferentes séculos, dão testemunho do impacto produzido pela Epístola aos Romanos em suas vidas, e em alguns casos, ela serviu como instrumento para sua conversão.

Aurélio Agostinho, conhecido no mundo todo como Agostinho de Hipona, nasceu em uma pequena fazenda, onde hoje é a Argéria. Durante sua juventude, ele foi ao mesmo tempo escravo de suas paixões sexuais e objeto de orações de sua mãe Mônica. Durante o verão de 386, aos 32 anos de idade, ele abriu o Livro de Romanos no cap.13:12-14. “Mal terminara a leitura desse texto, dissiparam-se em mim todas as trevas das dúvidas, como se penetrasse no meu coração uma luz de certeza”.

Martinho Lutero em 1515 entrou em uma crise espiritual idêntica à de Agostinho, ele pensava que o caminho mais certo para se chegar ao céu era tornando-se um monge. No mosteiro ele orava, jejuava às vezes por dias sem fim, além de outras austeridades sem fim. Ao estudar o Livro de Romanos, ele deparou-se com o versículo que mudaria toda a sua vida (Rm.1:17) “ O justo viverá pela fé”.

John Wesley. Em 1738, durante uma reunião dos irmãos morávios em Londres, enquanto alguém estava lendo o prefácio do comentário aos Romanos, de Lutero, Wesley descreve que algo sobrenatural aconteceu em meu coração, senti um estranho calor aquecer meu coração. Vi de fato que eu cria em Cristo, somente em Cristo, para dar-me salvação, e me veio uma certeza de que Ele havia tirado os meus pecados.” Ela é a mais completa, mais pura e a mais grandiosa declaração do Evangelho, encontrada no N.T. Sua mensagem não é que o homem nasceu livre, mas em todo e qualquer lugar encontra-se encarcerado, como diz Rousseau.

OPINIÕES SOBRE A CARTA AOS ROMANOS

É considerado o mais profundo documento “de importância teológica e ética que se conhece em toda a literatura” (Broadus Hale)

Na epístola aos Romanos, o apóstolo Paulo faz a “mais fundamental, vital, lógica, profunda e sistemática apresentação do propósito de Deus para a salvação que se encontra na Bíblia” (Broadus Hale).

O livro mais profundo que existe. (Coleridge)

A Catedral da fé (Godet)

Um estudo completo desta epístola é, na verdade ,um curso de teologia em si mesmo. (Griffith Thomas)

A verdadeira obra-prima do Novo Testamento.(M. Lutero)

Martinho Lutero disse que o livro era realmente a parte principal do N.T. e verdadeiramente o que há de mais puro no Evangelho. E acrescentou: “Todo cristão deveria conhecê-lo de coração, palavra por palavra, mas também ocupar-se com ele a cada dia, como pão cotidiano para a sua alma”.

Disse Calvino: “Se nós atingirmos uma verdadeira compreensão quanto à esta epístola, teremos uma porta aberta para os tesouros mais profundos da Escritura.

Philip Melanchthon disse: “A epístola aos Romanos é um compêndio da doutrina Cristã.

O professor Cranfield descreve-o como um todo teológico do qual absolutamente nada de substancial pode ser tirado sem que haja alguma dose de desfiguramento ou distorção”.

Ginther Bornkamm chegou a referir o livro de Romanos como o último desejo e o testamento final do apóstolo Paulo.

Bibliografia



Barth, Karl. Carta aos Romanos. Traduzido por Lindolfo K. Anders. São Paulo: Novo Século Ltda., 2003.
Bruce, F.F., Romanos, Introdução e Comentário, São Paulo: Editora Vida Nova, 1979.
Hendriksen, William, Romanos, São Paulo: Editora Cultura Cristã, 2003.
Hendricks , Howard G.e William D. Hendricks, Livro Vivendo na Palavra - A arte e a ciência da leitura da Bíblia, Editora: Batista Regular. 
MacArthur, J. F. Comentário Romanos São Paulo: Editora Cultura Cristã.
Murray, John ROMANOS - COMENTÁRIO BÍBLICO FIEL - Editora Fiel.
Pohl, Adolf, Romanos, Curitiba: Editora Evangélica Esperança, 1999.
Sproul, Robert Charles. Estudos bíblicos expositivos em Romanos  Editora Cultura Crista
Stott, John R. W. A mensagem de Romanos. São Paulo: ABU, 1ª Impressão 2.000, 6ª Reimpressão 2.014.



Postar um comentário