segunda-feira, 14 de abril de 2014

5 Maneiras de Passar do egoísmo para o serviço enquanto solteiro – Mark Driscoll

5 Maneiras de Passar do egoísmo para o serviço enquanto solteiro – Mark Driscoll

Os anos de solteiro tendem a ser os anos mais egoístas de nossas vidas. Muitos solteiros gastam seu tempo servindo a si mesmo em vez de servir aqueles que estão à sua volta e a igreja.

Egoísmo começa na infância. Quanto mais nossos pais nos mimam, acomodam e centralizam suas vidas ao nosso redor, mais egoístas nos tornamos. Para aqueles que foram crianças sozinhas, essa propensão ao egoísmo é muitas vezes maior, já que você não teve que dividir seus brinquedos, quarto, e vida com irmãos que te incomodavam. Assim que ficamos mais velhos, o egoísmo se especializa quase sempre durante a solteirice. Então quando nos casamos, nós esperamos que nossos cônjuges nos sirvam humildemente, apenas para descobrir que eles estavam esperando a mesma coisa. Conflitos seguem em meio desapontamento e frustração.

Como uma pessoa solteira, se você está planejando se casar a melhor maneira de se preparar para o casamento é usar seus anos de solteiro como uma oportunidade para parar de ser egoísta e começar a servir. Aqui estão cinco maneiras práticas que você pode começar a se mover do egoísmo para o serviço.

1 – ENVOLVA-SE COMO UMA IGREJA QUE AME JESUS E O ENSINO BÍBLICO.

Primeiro e principalmente, seja parte de uma igreja que ame Jesus e o ensino bíblico. Sirva essa igreja, humildemente aprenda daqueles que possuem mais experiência de vida que você e que desenvolveram uma relação ao longo da vida com Jesus, e cresça como um discípulo de Cristo sob pastores e líderes sólidos e qualificados.

2 – HONRE SUA FAMÍLIA

Se você tem uma família, honre-a. Mesmo que você possa não estar vivendo em casa, as oportunidades de servir sua família ainda existem. Ajude sua família com projetos em torno da casa, se ofereça como babá para irmãos, primos, sobrinhos e sobrinhas, para dar aos membros casados de sua família tempo livre juntos, e encontre outras maneiras de amar e servir. Ainda, permita que membros sábios e saudáveis da família falem nos seus relacionamentos e na sua vida.

Isso é duplamente importante para jovens mulheres que tem pais cristãos que as amam. Qualquer homem que deseja estar com você deseja conhecer seus amigos de igreja e sua família, viver abertamente diante deles e ganhar sua aprovação. Qualquer cara que tira uma mulher para longe de uma família e comunidade piedosa é perigoso e capaz de nenhum bem.

3 – HOMENS SIRVAM E HONREM AS MULHERES EM SUAS VIDAS

Homens, vocês tem uma mãe? Madrasta? Irmã? Prima? Sirva e honre-as. Aqui estão algumas coisas práticas que você pode fazer agora para disciplinar a si mesmo para servir e honrar as mulheres em sua vida: caminhe com elas ate seus carros, abra a porta para elas, pegue seus casacos, puxe a cadeira para elas ao comer, e mais.

Servir as mulheres em sua vida irá preparar você para servir sua futura esposa. Estas são coisas simples que nós podemos fazer, e até mesmo ensinar nossos filhos, quando os tivermos, que façam para suas mães e irmãs.

Ainda mais, a Bíblia nos ensina em 1 Timóteo 5:1-2 a tratar mulheres cristãs como irmãs. Isso significa que homens devem respeitosamente conhecer uma mulher que eles estão interessados sem qualquer pressão ou contato sexual, e servir outras mulheres na igreja como se elas fossem uma irmã.

Se você sabe como servir e honrar as mulheres em sua vida agora, então você estará bem preparado para servir sua esposa e filhos quando você os tiver.

4 – SE VOCÊ NÃO TEM PAI OU MÃE PIEDOSOS, PROCURE UM MENTOR

Para solteiros que não tem pais cristãos, eu encorajaria buscar pessoas mais velhas, cristãos mais maduros da igreja da qual você faz parte para aprender deles e servir. Nós vemos esse precedente claramente enunciado em Tito 2:1-10.

As mulheres mais velhas da igreja estão a treinar as mulheres mais jovens (Tito 2:3-5), enquanto os homens mais velhos estão a encorajar os homens jovens (Tito 2:6-8). Deus, por meio de Paulo, está nos dizendo a importância do treinamento de homens e mulheres de nossas igrejas para viverem vidas piedosas como um homem e uma mulher.

Na Mars Hill Church nós encorajamos solteiros a entrar nos Grupos Comunitários. Estar envolvido com estes grupos dá a um solteiro a oportunidade de encontrar outros solteiros, servir a igreja junto deles, conhecer outras pessoas em nível pessoal e espiritual, e de ter grandes mentores falando na sua vida e – se você começar um relacionamento – falando também neste com sabedoria e conselhos piedosos.

Se tais grupos não estão disponíveis na sua igreja, então eu sugiro buscar a liderança e pedir por sua ajuda para apontar para você a direção correta de alguém que possa estar disposto e disponível para ser seu mentor.

5 – EXAMINE A SI MESMO

Muitos solteiros têm uma lista do que eles procuram em um cônjuge em vez de uma lista do que eles estão buscando ser para um cônjuge.

Existem muitos problemas com isso, os quais eu coloquei em outro lugar. Como uma pessoa solteira na igreja, um dos mais importantes pré-requisitos para namoro e casamento é ser a pessoa certa para seu futuro cônjuge, mais do que se preocupar se ele é a pessoa certa para você. Isso significa ter sua identidade firmemente enraizada em Jesus do que em sua identidade enquanto uma pessoa solteira, no que a cultura diz sobre ser solteiro, ou no que a cultura diz sobre casamento.

Ser solteiro não é uma doença a ser rapidamente remediada. Antes, ser solteiro é um dom que deve ser gerenciado bem até que venha o tempo em que você comece outro estágio de vida como uma pessoa casada. Aceite que ser solteiro te dá liberdade e benefícios que você não vai ter quando casar, e use esse tempo de vida sabiamente para finalizar seus estudos, viajar para missões, servir a igreja, estabelecer sua carreira, e criar uma sólida base financeira livre de débito.

Até que você esteja pronto para casar, foque-se nesses assuntos, e depois procure um relacionamento. Viva seus anos de solteiro para a glória de Deus, para crescer do egoísmo para o serviço. Não os desperdice.

Tradução: Luis Henrique de Paula
Postar um comentário